Art+Feminism constrói uma comunidade de ativistas que está comprometida em fechar lacunas de informação relacionadas a gênero, feminismo e artes, a começar pela Wikipédia.

Nossa história

Os problemas de gênero da Wikipédia estão bem documentados. Em uma pesquisa de 2011, a Wikimedia Foundation descobriu que menos de 10% de seus colaboradores se identificam como mulheres. Além disso, ferramentas de análise de dados e estudos lingüísticos computacionais concluíram que a Wikipédia tem menos e menores artigos extensivos sobre mulheres; essas mesmas ferramentas têm mostrado preconceitos de gênero em artigos biográficos.

Isto é um problema.

Quando mulheres cis e trans, pessoas não-binárias, pessoas de cor e comunidades indígenas não estão representadas na redação e edição do décimo site mais visitado do mundo, as informações sobre pessoas como nós são distorcidas e deturpadas. As histórias são distorcidas. Ficamos a perder com a história oficial. É por isso que estamos aqui: para mudá-la.

Desde 2014, mais de 18.000 pessoas em mais de 1.260 eventos ao redor do mundo participaram de nossa edição, resultando na criação e melhoria de mais de 84.000 artigos na Wikipédia e seus projetos irmãos.

Desde cafeterias e centros comunitários até os maiores museus e universidades do mundo, Arte+Feminismo lidera uma campanha “faça você mesmo” e “faça com outros” que ensina pessoas de todas as identidades e expressões de gênero a editar a Wikipédia.

A revista Foreign Policy Magazine nomeou os fundadores da campanha Leading Global Thinkers (pensadores globais líderes, em tradução livre), e publicações incluindo Artforum, The New York Times, The New Yorker, CBC, Canadian Art cobriram o projeto.